Blitz Paraiba

leia mais:

Maranhão afirma que tem conversado com Cássio sobre eleições e acredita em vitória no primeiro turno

Senador não acredita que lideranças deixarão MDB, mas destaca que busca por melhor quociente eleitoral poderia influenciar mudanças durante a janela partidária


Maranhão voltou a afirmar que ter um candidato a vice de Campina Grande na chapa seria o ideal (Foto: Reprodução)

O senador José Maranhão (MDB) e o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) teriam tido alguns encontros para discutir política, mas, segundo o emedebista, não chegaram, ainda, a um consenso sobre os direcionamentos referentes às eleições de 2018.

“Tenho com o senador Cássio Cunha Lima mais frequentemente conversas sobre os interesses paraibanos. No entanto, tivemos algumas conversas voltadas para o cenário político. Não chegamos ainda a um consenso, a um acordo relativo às eleições deste ano, mas espero que possamos chegar a um acordo”, afirmou o senador.

Questionado se poderia apoiar um candidato do grupo de Cássio Cunha Lima no segundo turno, Maranhão afirmou que não considera sequer essa possibilidade. “Eu estou entrando na disputa para ganhar esta eleição já no primeiro turno”, disse.

Maranhão voltou a afirmar que ter um candidato a vice de Campina Grande na chapa seria o ideal. “A cidade estaria representada em uma chapa que já fez muito pela região e por toda a Paraíba. Seria muito bom para mim ter um vice de Campina Grande”, destacou.

Saídas do MDB – Algumas lideranças dentro do MDB estariam insatisfeitas com a falta de apoios para a candidatura de José Maranhão e poderiam estar sinalizando que nesta janela eleitoral poderiam deixar a legenda. Nomes como o do deputado federal Hugo Mota, dos deputados estaduais Nabor Wanderley e Julius Roberto e do vice-prefeito da Capital, Manoel Junior, poderiam estar se despedindo do partido, mas José Maranhão não atribui esta debandada de lideranças à candidatura do partido.

“A questão mais preponderante aí é a eleição proporcional. Os políticos querem fugir de legendas que tenham líderes muito fortes e cujo quociente eleitoral é muito alto. O MDB é um desses casos. Estão procurando legendas mais maneiras, por odne seja mais fácil de se eleger, por exigirem menos votos. Mas não estou sabendo destas decisões por parte das lideranças. Não recebi nenhuma notificação de que eles estarão deixando o partido”, afirmou.

Questionado se Veneziano Vital do Rêgo permaneceria no partido, Maranhão ainda brincou. “Perguntem a Veneziano”, concluiu.

ClickPB/BlitzParaiba

0 Comentários

Deixe o seu comentário!