Blitz Paraiba

leia mais:

Homem é preso acusado de tentar aplicar golpe no valor de R$ 45 milhões na Capital

De acordo com a polícia, o suspeito iria comprar uma fazenda usando o alvará de pagamento de uma ação judicial, expedido em favor de outra pessoa.

Um trabalho de investigação que já vinha sendo realizado há vários dias, levou a Polícia Civil da Paraíba a prender na tarde desta terça-feira (2) um homem acusado de tentar aplicar um golpe no valor de R$ 45 milhões na compra de uma fazenda. A prisão aconteceu dentro de uma agência bancária na Capital.

De acordo com a polícia, o suspeito iria comprar uma fazenda usando o alvará de pagamento de uma ação judicial, expedido em favor de outra pessoa. A prisão ocorreu dentro de uma agência bancária, situada na Avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa.

O caso já vinha sendo investigado pela Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF/JP), que conseguiram evitar a prática do crime.  Com o homem, foram encontrados diversos documentos oriundos do Poder Judiciário, com informações sobre o processo judicial e a quantia que a ser paga. “Esses documentos são legítimos. A ação judicial e o alvará de pagamento realmente existem. Mas o beneficiado do valor não a pessoa que foi presa”, afirmou o delegado.

Com o preso, a polícia encontrou uma carteira de identidade falsa em nome de Elias Carlos de Oliveira, que possivelmente é o verdadeiro beneficiado da quantia. De acordo com o delegado Carlos Othon, titular da DDF/JP, o suspeito ainda não foi identificado pela Polícia, em virtude de portar documentos falsos no momento da abordagem.

Além da documentação judicial, o suspeito estava de posse de carteira de identidade falsa e de outros documentos forjados para se passar pelo verdadeiro dono da quantia. Todo o material foi apreendido e será periciado. “As investigações policiais irão continuar para localizar o verdadeiro beneficiado pela quantia em dinheiro e que seria vítima de uma fraude, se a polícia não tivesse impedido”, declarou Carlos Othon.

O preso será enquadrado em crime de estelionato e passará por perícias para ser identificado. Ele ficará recolhido na Central de Polícia até ser apresentado em audiência de custódia.

Paraiba.com/BlitzParaiba

0 Comentários

Deixe o seu comentário!